terça-feira, 27 de junho de 2017

Faca Sutil - "A bússola de ouro 2"


Olá, grifos \o/

A Faca Sutil é o segundo volume da série de livros Fronteiras do Universo de Philip Pullman. Esse é menor livro da trilogia, mas o meu preferido. S2


É nesse livro que o autor termina de rasgar o tecido da realidade, é aqui que a fantasia explode de um jeito incrível. Temos mais das feiticeiras, temos anjos voando, conhecemos mais sobre o pó e temos até um pouco do nosso mundo e de outros paralelos!

No primeiro livro, A Bússola de Ouro (aqui), acompanhamos a aventura da Lyra e do dimon dela em um mundo parecido com o nosso, no entanto com algumas diferença como a de que lá a Igreja domina soberana o conhecimento e o poder dali.

Já neste livro 2 viajamos por vários mundos, mas as críticas à Igreja continuam, claro. Além disso, n'A Faca Sútil há dois personagens principais: a Lyra e o Will. Ele é um garoto de 12 anos do nosso mundo, que tem que arranjar um jeito de fugir... fugir loucamente, porque ele acaba matando uma pessoa. 



Só p'ra piorar a situação: Will precisa cuidar da mãe, pois ela não tem uma saúde mental lá das melhores... Uma das cenas que mais me marcaram foi a do supermercado, onde os dois estão brincando pelos corredores, ao mesmo tempo em que pensei "Muito legal eles se divertindo, mãe e filho", também passou pela minha mente "Nossa, a mãe dele deve tá alucinando e com medo, porque pra ela aquilo é real: os inimigos, o perigo, tudo".


"Will tinha 7 anos de idade quando percebeu que sua mãe era diferente e que ele tinha que tomar conta dela. Estavam num supermercado e faziam uma brincadeira: só podiam colocar alguma coisa no carrinho quando ninguém estivesse olhando. A função de Will era olhar em volta e cochichar 'Agora!', e ela então pegava depressa uma lata ou um pacote na prateleira e colocava no carro. Com a mercadoria dentro do carrinho, eles estavam seguros"


Página 13


Agora sobre a Lyra. Ela vem da aventura do primeiro livro, onde ela acaba atravessando as fronteiras entre os mundos paralelos e encontrando uma cidade meio Peter Pan, já que não há adultos lá, "Ah por que ninguém envelhece?" Não, porque quem chega numa determinada idade morre... pior: tem a alma devorada por seres invisíveis. No caso eles só são visíveis para os adultos, algo como uma inversão dos monstros infantis que só as crianças veem dentro do guarda-roupa ou debaixo da cama.

"Havia um menino, alto, magro, de cabelos negros, que estava tão rodeado pelos seres transparentes que seu próprio contorno parecia desfocado. Eram como moscas em volta da carne. E o menino não tinha ideia disso, embora de vez em quando esfregasse os olhos ou sacudisse a cabeça como se quisesse clarear a visão."

Página 257

Achei perturbadoras essas criaturas. São uns espectros ou umas sombras, que me lembraram muito:

Os dementadores do Harry Potter

E o amigo esfomeado da Chihiro
(A viagem de Chihiro)


Era isso, pessoal. 'Té mais.



Aviso: é altamente perigoso terminar de ler esse livro sem ter em mãos o próximo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...