quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Vocês viram a cachalote branca? #TeamMobyDick 🐳




Olá Grifos! Como estão? Então... vim compartilhar com vocês mais uma leitura. Algo sobre baleias, homens com trabalhos idiotas e e uma obsessão em um nível... Moby Dick! tcham tcham tcham 


1. Um pouco da historia e contexto:

A narrativa começa por volta de meados do século XIX, quando a caça predatória, não só era perfeitamente plausível, como muito lucrativa; um determinado rapaz, chamado Ismael, narra a historia um pouca antes de embarcar como marujo no navio Pequaq (navio baleeiro), e vai contando todas as aventuras em detalhes, como se fosse um narrador personagem mas, não senti sua presença na maior parte da historia, podendo passar-se de boas por um narrador observador.
Voltando a historia, o capitão desse navio, Ahab, era obcecado com uma baleia branca chamada por ele de Moby Dick, porque esta arrancara-lhe uma perna, e fazia de tudo para encontra-la e mata-la.


2. Leitura e alguns pensamentos:

Para ser muito sincera com vocês, a princípio eu não gostei nenhum pouco da historia, foi uma leitura muito arrastada e sofrida para mim, quando Melville tentou instruir o leitor sobre termos técnicos e sobre como era a rotina de um marinheiro, eu achei chato, quando descreveu em detalhes a dissecação das baleias, eu achava repugnante; quando ele filosofou brevemente, deu uma melhorada:

"- O que me força a continuar? A que poder obedecem o sol e as estrelas? Nós vivemos sem saber. Eu não decido nada... Eu obedeço... " Pag. 92

Ai o Grifo esperto pergunta: "Mas, não tinha aventura? Afinal é de um clássico do gênero que estamos falando!"
Ok, se você considera aventura a perseguição e descrição em detalhes da matança e dissecação de baleias, beleza; mas eu só vi aventura mesmo no final da historia, quando a MD aparece... 
Me desculpem os fãs da historia em geral mas, eu odiei a maioria dos personagens humanos, principalmente o capitão Ahab.
Aquela obsessão que ia aumentando conforme o decorrer da história foi me irritando cada vez mais e eu só queria que alguém o matasse depressa.
Mas, sei que sem ele não haveria historia e embora a estrela fosse Moby Dick e ele fosse o recalcado, se ele tivesse morrido, como leitora, não teria conhecido ela... Moby Dick! <3 A cachalote mais esperta que você respeita!


Sempre que uma das personagens contava como era MD, antes dela aparecer, eu me sentia em um daqueles filmes da franquia "Tubarão", sabe? Mas, quando ela apareceu de fato, foi que deu pra notar que o fato do autor ter dado a cachalote traços humanos mesmo que em devaneios da tribulação e principalmente de Ahab, foi o ponto principal da narrativa. Vingativa, protetora, muito calculista e estratégica também, além de sempre estar defendendo seus companheiros cachalotes e arriscando a própria pele...
Parece que eu estou falando de uma humana, certo? SQN! hahahaha
  
3. Conclusão:

Acredito mesmo, que outro leitor, com outra percepção da historia e também uma edição melhor que a minha, possa gostar do livro sim; o autor tentou abranger um campo vasto em sua narrativa e ate tentou colocar um pouco de comédia, por isso acredito que seja um bom livro mas, não para mim, quem sabe daqui há uns dez anos e com outra cabeça eu releia e goste? Vamos ver...

P.S. Ouvi boatos que vai ter resenha do filme aqui também, aguardem...


J. Caronte: treta? Onde? Pois deixa eu me intrometer aqui na conversa. Agora bora falar sobre o filme In The Heart of Sea (No Coração do Mar) de 2015. 



Vai ter spoilers daqui pra frente quero nem saber de choro depois. Estejam avisados. 

O filme basicamente é a "história" de como o autor do livro, Herman Melville, conseguiu o material para escrever Moby Dick (coloquei em aspas porque não acredito que foi daquele jeito). Ele vai encontrar um dos sobreviventes do ataque da grande cachalote branca, e é por meio de flash-back que entramos em contato com a história do navio e da baleia, na verdade, essa é a maior parte do filme.

Primeiro ponto: a baleia. 



Não. Ela não é branca. Tchan tchan tchan segura o tchan, amarra o tchan. Pois é... a baleia do filme é só manchada de branco, e isso foi um pouco frustante... É a história da baleia branca, que não é branca. Fazer o que né?

Ponto dois: no livro, a história acaba com a Moby destruindo o barco e foda-se; já no filme isso acontece bem na metade, exatamente na metade, e o resto da história é os sobreviventes nuns barquinhos à deriva, náufragos, aí rola um canibalismo de boas. Ah! A Moby Dick vira praticamente um demônio maléfico. Como assim? Ela fica perseguindo os barquinhos, fica nadando em volta na crueldade mesmo, o pior é que a baleia "branca" espera os sobreviventes avistarem uma ilha, espera a esperança crescer nos corações deles pra só então atacar e destruí-los de novo... pobre humanos, coitadinhos, essa natureza perversa... 



  Ponto três: a cara de bunda que os baleeiros fizeram quando mataram uma baleia. Gente, eles tiram óleo e carne das baleias pra ficarem ricos, eles entram na cabeça delas pra tirar uma substância, até os ossos são aproveitados. Aí quer dizer que na hora de matar, quando a baleia tá lá boiando morta eles ficam com pena, com uma cara de dó, tocando uma música triste de fundo. Achei muito estranho isso, vou falar mais nada...

Último ponto: o capitão e o primeiro imediato vulgo Thor. O capitão do navio é um playboyzinho... Eu o imaginava como um velho com uma perna de pau, nada disso no filme, não, muito pelo contrário: o capitão do filme deve ter uns vinte, no máximo, trinta anos já forçando a barra. Agora,  o primeiro imediato, que é aquele cara pobre, que luta na vida pra conseguir as coisas... e o filme vira uma novela da globo com o negócio de Rico Vs Pobre. 



Para piorar: a questão da obsessão do capitão em caçar a Grande Baleia Branca não existe, na verdade, ele nem conhece nada sobre ela. Não sei o que aconteceu com o roteiro desse filme.

Para encerrar minha participação aqui queria só deixar minha opinião geral do filme: sobreviveu gente de mais. 

C. Schreave:



Não poderia deixar de contribuir com esse post lacrador não é meixmo?

Deliciem-se com esse episódio de Pica Pau com algumas referênciasbem marotas à Dopey Moby Dick \o/



É isso gente, se vocês concordam ou discordam comentem aqui e a gente conversa, ok? Ate mais! O/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...