domingo, 31 de julho de 2016

Agarra, Grifo - Nossa Wishlist #1


Ieh! Grifos \o/

Hoje vim fazer uma espécie de wishlist. Vim falar só de livros que ainda não li, então desconsidere qualquer besteira que eu diga e a empolgação que possa surgir, ou não.

A Nona Configuração

Esse livro vi uns meses atrás em alguma livraria. Uma história de terror num manicômio: Hmm... Já chamou minha atenção. Li demônio na contracapa? Li! Pode ser uma metáfora? Talvez. Mas vou apostar que não, porque o autor desse negócio é o William Peter Blatty, o cara d'O Exorcista. Então... Deve ser um thriller envolvendo loucura com participações de algum demônio. Já quero na estante.


Rei Rato

Nossa! Esse livro já é antigo.

Desde que vi resenhas dele já fui colocando sem nem pensar na lista de desejados; o problema foi que a Editora Tarja que publicou esse livro do China Mieville fechou até onde eu sei. Aí fiquei só na vontade. O jeito é procurar em algum sebo ou esperar a Boitempo, que é quem tá lançando agora os outros livros dele no Brasil, relançar este. 

Enfim, essa é uma daquelas fantasias bizarras, "diferentonas". A história se passa nos subsolos de Londres. Assassinato. Ratos(?). Horror. E de acordo com o que vi sobre o livro tem referências ao Flautista de Hamelin. Os livros do Mieville é o que chamam de weird fiction.  


A Espetacular e Incrível Vida de Douglas Adams e do Guia do Mochileiro das Galáxias 

O que dizer dessa biografia do Douglas Adams? O Guia mais a Editora Aleph  Pra mim basta. É só não entrar em pânico e procurar ler isso quanto antes! Até folheei na livraria e Ah! quase vendi um pedaço do fígado pra não sair de lá sem ele. Tem ilustrações e fotos: tá primorosa essa edição.



Clube da Luta 2

Tá pra sair (ou já saiu) no Brasil a continuação do Clube da Luta do Chuck Palahniuk, uma HQ lançada pela editora Leya. A história vai se passar alguns anos depois do que aconteceu no primeiro livro. Pelo visto "alguns amigos imaginários nunca vão embora". =D



Faca de Água

Quando vi a sinopse desse livro foi impossível não relacionar com Mad Max. Num Estados Unidos sem água e em guerra sempre. Uma fonte de água suficiente para manter num estado ainda "meio-merda" apenas uma cidade, e como ficam as outras? Guerra!



"Faca de água é um thriller futurista, mas nada improvável, que perpassa por questões econômicas, ambientais e éticas numa narrativa que extrapola o gênero, daquelas que se lê de uma tacada só e depois leva-se um longo tempo assimilando."

Veremos Paolo, veremos. =D

terça-feira, 26 de julho de 2016

O Senhor do Vento, um conto de Gabriel Réquiem


Vim confessar que acabei  de descobrir esse conto e de ler. E loucamente corri pra cá.

Logo no começo, pelo local e pelos nomes das personagens já soltei um "O que é isso? Será?". Parecia um Sítio do Picapau Amarelo meio deformado. Os elementos estavam lá. Era, mas não era  bem assim.

Tem um sabor nostálgico que para por aí, porque o conto não segue o tom infantil do Lobato. Posso falar que é de terro? Posso! Uma versão incrível e inusitada do folclore 

E sim, ainda tô surtando aqui com esse conto. Vou ficar de olho nesse autor. Gabriel Réquiem... que nome =D Mais terror brasileiro! Deixa procurar outros títulos... um conto na coletânea Terra Morta sobre zumbis... outro conto misturando H. P. Lovecraft e Robert W. Chambers... Ooh... Quero!

Deixa eu voltar pr'O Senhor do Vento:

“Era a própria mata que os intimidava. 

Numa inspeção inocente, parecia apenas um bosque comum, como tantos outros. Não obstante, uma investigação minuciosa fazia o animal perdido em seus genes lhe aguçar os instintos, pressentindo na quietude uma ameaça oculta. Não havia os sons subjacentes da vida silvestre, nem mesmo um único criquilar de grilo. Aquela vegetação era amaldiçoada, temida até pelos mais estúpidos filhos da natureza.”

Pra terminar esse breve comentário preciso dizer que o conto ainda tem um pé num cenário de guerra, na Guerra do Paraguai. E o melhor é que o conto está disponibilizado gratuitamente AQUI. Corre pra ler =D

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Estúdios Ghibli #GirlPower


Olá Grifos! Como estão?

Então, como todos sabem a questão do empoderamento feminino vem lutando para crescer
e isso não difere dentro da mídia e da cultura popular no geral, pensando nisso e no nosso vício, um tanto preocupante, em animações, principalmente dos Estúdios Ghibli, que pra quem conhece um pouco sabe que a maioria das protagonistas é mulher/menina. Então vamos listar três das nossas favoritas; lembrando que são NOSSAS opiniões.

1. Chihiro:

Pequena sinopse (pra quem não conhece A Viagem de Chihiro):

Chihiro está se mudando com sua família para outra cidade e não tá nada feliz por mudar de escola e de amigos.


Então eles acabam se perdendo e chegando a uma cidade aparentemente abandonada, cheia de comida que seus pais começam a comer, sem permissão, e acabam por se transformar em porcos, a partir daí Chihiro tenta salvar seus pais do abate, e acaba tendo que enfrentar a bruxa, do mal que lhe rouba o nome (literalmente), para salvar não apenas os seus pais mas, todo o mundo espiritual dominado pela bruxa (aquela do mal, anteriormente citada! :D).
A viagem de Chihiro - Trailer:



Moral da historia: Não confie em comida que parece abandonada.

2. Mononoke Hime:

Bem ameaçadora e sanguinária essa garota. O filme vai trazer  um pedaço da vida de uma menina que foi criada por lobos. Mononoke tá lá serelepe na floresta... "Mogli o/ É Mogli é?"


Não, não é Mogli não... deixa de ser moco menino. Ok, deixa voltar... Por ter sido criada na floresta ela acaba assumindo um papel de guardiã da mesma e ajuda a eliminar as ameaças tanto espirituais como humanas que aparecem. Acho que ela trabalha demais por isso não pode sorrir na foto acima mas, pra isso temos o Mogli...

Mononoke Hime - Trailer



Moral da história: Diga-me com quem andas que eu te direis quem és?? Sei lá foi o melhor que a gente conseguiu pensar.

3. Sophie:

Castelo Animado \o/ Temos uma simples chapeleira... fazedora de chapéu... artesã?

Enfim, Sophie é amaldiçoada por uma bruxa que a envelhece. Não conseguindo mais encarar o mundo da mesma forma, ela decide fugir. Essa foi a solução encontrada no meio de tanto padrão de beleza, até o castelo passar por ela (não é Castelo animada atoa, ele tem pernas, língua e tudo mais).


No Castelo ela começa a trabalhar como empregada para pagar sua estadia; sim, além de velha ela estava pobre; e acaba por se apaixonar pelo feiticeiro famoso, o Howl, e acaba também por salva-lo de sua maldição (ambos tem suas próprias maldições, como na vida cada um tem a sua) e conhecendo a si mesma no processo.



O castelo animado - Trailer



Moral da história: mesmo se você envelhecer continua sendo gente.

Até a próxima gente! o/ Não, espera!


Qual é mesmo a finalidade desse texto?

"Vocês estão recebendo pra fazer propagando dos Estúdios Ghibli?"

Claro... que não! A ideia aqui era mostrar que a mídia no geral vem abrindo um espaço maior para a diversidade do papel feminino, E não só nas animações, nos filmes e até nos meus amados doramas! <3 As mulheres não são mais representadas como aquelas que esperam o salvamento, são as que salvam e tomam a liderança.

Mesmo que o sucessor do grande diretor Hayao Miyazaki tenha dito que mulheres não servem para produzir/dirigir animações como as acima cotadas, por lhes faltar imaginação, ლ(ಠ▃ಠლ) criando uma contrariedade com as ideias passadas pelos trabalhos do estúdio. Caso queiram saber mais leiam a matéria com detalhes Aqui.


Estão sentindo isso? É o texto finalmente acabando! Até a próxima (agora é sério)! o/

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Mitologia - Grifo, dualidade e arrogância


Nossa! Já tava na hora de a gente falar sobre o grifo ^^

Vamos lá... mais primeiro: saiba que temos outros textos dessa série sobre mitologia:


Pra você que não sabe o que é um grifo: são seres com a cabeça, asas e algumas vezes as patas da frente sendo de uma águia, e o resto de leão, às vezes são representados como tendo uma serpente como cauda. 

Essas seriam as características físicas dos grifos. O que podemos tirar disso? Que na maioria das lendas eles são formados pela dualidade, formados pela junção de duas das criaturas mais temidas pelos outros animais, uma no ar outra na terra. 

Imagem retirada do blog Cacaio Tavares

A imagem do grifo foi utilizada por diversas culturas: persas, assírios, gregos, e até os cavaleiros medievais a usavam como escudo. O grifo é símbolo de lealdade, justiça, virtudes, força; foi utilizado pelo deuses do Olimpo como guardião de seus tesouros. E os próprios grifos representam riquezas, pois acreditavam que seus ninhos eram feitos de ouro e os ovos, pedra preciosas.

No entanto, não só fisicamente os grifos carregam a marca da dualidade. Na Idade Média eles começaram a representar também a dualidade Deus e homem na figura de Jesus. Isso tudo pra subir à cabeça de algum nobre que  usava o Grifo como símbolo da família era só um tapa. Iguais  em força e caráter. Cair em arrogância é tão simples quando se tem pretensões de superioridade. 

Na Alice temos... Sim, a Alice do País das Maravilhas. Sim, lá tem grifo. O grifo entendido como um grande e feroz guardião nas culturas antigas, na Alice ele aparece dormindo '-' O livro do Lewis Carrol é cheio de referências a pessoas da época, não duvido nada isso ter um tom irônico.

Não, isso não é um grifo.

Como já foi dito os grifo representam virtudes e tudo mais, talvez por isso as famílias nobres e cavaleiros medievais os utilizavam como brasão/escudo. O leão e a águia juntos pra pôr medo no inimigo. 

Todas as qualidades que eram atribuídas à criatura alguns lords acreditavam ter, verdadeiros grifos entre os homens. E o ego infla e inflama. Não minha nobre pessoa, por mais que queira, você não é um grifo, não é um leão, não é um lobo; é simples um humano.  


quarta-feira, 20 de julho de 2016

HP de novo? TAG do dia da amizade? 16, 18?


Olá seres grifantes! o/

Como estão? Hoje para quem ainda não sabe é o dia do amigo, e para comemorar
nós do Parágrafos, resolvemos responder uma pequena TAG sobre amizade que pegamos do blog "Recanto da Mi". Então, vamos pras perguntas, fazendo mais uma pergunta?

1. Uma amizade que começou na infância;

2. Uma amizade dos tempos de escola;

3. Uma amizade que se transformou em amor;

4. Uma amizade entre irmãos;

5. Uma amizade que nasceu de uma disputa;

6. Uma amizade que virou inimizade;

7. Uma amizade que vai deixar saudades;

8. Uma amizade para a vida toda;

9. Uma amizade "animal";

10. Uma amizade sem preconceito.

Então... alguns blogs responderiam essa TAG normalmente, de pergunta por pergunta; mas, aqui nós somos "diferentões" e acho que deu para notar que todos somos muito fãs das impressoras HP... não, pera! Da série Harry Potter... Da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Então...

O que mais podíamos esperar? Aparata que agora tem textão.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

A Torre Acima do Véu - Roberta Spindler

"No momento em que a humanidade se deu conta de que a névoa significava o fim, de que ela continuaria matando pessoas e causando o caos, a questão que tanto maltratava bilhões de almas era: Por quê? Por que o mundo estava acabando? Por que famílias se desfaziam, cidades desmoronavam e corpos se amontoavam no chão? Muitos tentaram responder, mas não houve tempo." 

Página 233

Quem tá procurando uma boa distopia? 
\o/

Uma névoa cobriu a Terra, matando as nações. Ah! é bom antes de falar mais alguma coisa explicar que o mundo pós-apocalíptico d'A Torre Acima do Véu não é a partir da nossa atualidade. A névoa chega num futuro onde a maioria dos países se juntaram em blocos, como é o caso da União Latina, cuja capital é a megacidade Rio-Aires. 

Esse é um dos charmes do livro: Rio-Aires. Os personagens falam um  português com algumas palavras espanholas. Chica, jefe, hijo, viejo, e vários palavrões em espanhol também :)

Modelo de mão

terça-feira, 12 de julho de 2016

Palha de Arroz: limpeza social e Vargas no Piauí


"Tanta gente por aí afora falando em fim de Ditadura!... Pra quê?!... Tanta gente falando em Democracia!... Liberdade... Pra que também?... se os homens na certa seriam os mesmos. De nada adiantava mudar as coleiras e serem os mesmos cachorros."
Página 14

Durante a Era Vargas (o Estado Novo foi de 1937 a 1945) tivemos muitas coisas: a troca de moedas - do Réis para o Cruzeiro -, uma ditadura básica, dentre outras "cositas más".

Incêndios criminosos e torturas. Esse é o contexto do livro Palha de Arroz do Fontes Ibiapina. Na década de 40 Teresina possuía um cinturão de pobreza de casas cobertas por palha, então essas casa começaram a pegar fogo, um mistério!, com ninguém sabendo quem tinha provocado. Algumas pessoas creditavam que esses incêndios eram provocados pelo governo numa tentativa de urbanização da capital (algo que Vargas queria) "higienizando" as áreas pobres, uma solução mais rápida e fácil. E é um pouco da vida desses moradores que o livro conta.

Dino Alves
Não preciso nem dizer que Palha de Arroz é um retrato da nossa história... um tanto desconhecida pra falar a verdade, o que significa que podemos repetir os mesmos erros. Trágico... Trágico... 

Não grite FOGO!

No meio da confusão, sua casa pegando fogo, suas coisas queimando, seu filho pequeno preso lá dentro, o que fazer? Não grite FOGO, se pedir ajuda dessa forma eles te levarão sob a acusação de incendiário. Mais do que lógico isso: se a pessoa tá gritando FOGO! é porque ela sabe que há um incêndio, se ela sabe antes de todo mundo então foi ela quem provocou. '-'  

Aqui temos prostitutas, pescadores de defunto (sim, pessoas "especializadas" que ganhavam uns trocados pra retirar corpos dos rios), tem aqueles malandros, tem gente louca, assassinos alugados. "Dorme, cidade maldita/ Teu sono de escravidão."/"Sonha com o pobre que grita:/Senhor meu Deus, dai-me pão!"*    

"Miséria! Para que estudei tanto!?... Homo stupidus. Único animal do mundo que ri e chora. Chora, infeliz! Ri, miserável! Chora das desgraças tuas! Ri das misérias dos outros!

Página 209

Queria ter escrito mais sobre literatura piauiense, mas por algum motivo bizarro só saíram dois textos até agora >.<





* Essa é a epígrafe do livro, um pouco de Castro Alves e Fontes Ibiapina. 

domingo, 10 de julho de 2016

Mitologia - Tá tudo errado, Pandora, e agora?

John William Waterhouse

Como a esperança é a última que morre voltamos a falar sobre mitologia \o/ Tentando como sempre fazer um paralelo com os dias de hoje.


Pandora: a primeira mulher, o presente dos deuses, a cheia "dos dom", a que abre a caixa ou a jarra, dependendo da versão/tradução da lenda, a que soltou os males no mundo, a que comeu o fruto proibido... oxe, isso é outra história.

...

No princípio era o Caos, e só Ele havia. Então surgiram Gaia e Urano, a Terra e o Céu. E deles nasceu o Tempo: o titã Cronos, o pai dos deuses dos Olimpo. 

 Prometeu, o titã que criou e moldou os homens da terra recém separada do céu, vendo a fragilidade de suas criaturas subiu até a morada dos deuses e lhes roubou um pouco do fogo, entregando aos mortais a luz, o calor. Simbolicamente deu a consciência aos seres humanos.

Como forma de punição Zeus, deus dos deuses, encerrou em uma caixa todos as desgraças, que ainda não existiam no mundo. E fez uma criatura para entregá-la aos homens: Pandora, a primeira mulher, que a pedido de Zeus foi agraciada por todos os deuses com um dom, e entregue de presente pra completar a criação dos titãs. 

Óbvio que ao chegar na terra a caixa foi aberta, e a putaria comeu solta. Mas, no meio de tanta coisa ruim que escapou, a caixa ainda foi fechada a tempo de manter algo preso dentro dela: a esperança, que permanece com os seres humanos. 

Pois bem... Pandora pode ser vista como aquela que deu ao ser humano a possibilidade de se aperfeiçoar, de conquistar forças para sobreviver, de se melhorar com cada queda. Não importa o que temos de encarar, sobrou algo lá no fundo da caixa . 


P.S.: Alguns acham estranho a esperança ter sido guardada junto com as desgraças/males, e falam que o que não escapou para o mundo seria melhor traduzido como "a espera de alguma coisa", seria mais ou menos sofrer por antecipação... se for isso mesmo Pandora abriu de novo a caixa... Mas seria até pior que ter simplesmente a possibilidade de algo ruim acontecer. Seria você ter a certeza: a data, hora, local, como vai ser, como vai ficar, saber detalhadamente como será a sua morte, aí realmente não ia prestar.

Evento: A Nova Literatura Nacional

Olá grifos \o/

Viemos compartilhar nossa tarde na Livraria Leitura (Shopping Rio Poty/Teresina-Pi). Que dia incrível. Fomos pra participar de um evento sobre autores brasileiros contemporâneos realizado pelos blogs Colecionadores de Histórias, Clumsy Luv e De repente, um livro.  


Tivemos um papo sobre vários autores como Luiza Trigo (Luly), Carina Rissi, Paula Pimenta. Falaram brevemente sobre cada livro já publicado, e alguns que estão para ser lançados. Alguns autores até mandaram mensagem em vídeo pro evento. 

Essa foi uma daquelas ótimas oportunidades para conhecermos novos livros e amores, para reafirmar que no Brasil também tem talento, que sabemos contar histórias sensacionais, que não é só de títulos de fora que dá para encher a estante.

Descobrimos livros que já foram pra nossas wishlists... que infelizmente não são muito conhecidos do grande público. E a apresentação das organizadoras seguiu com inúmeras indicações dos autores preferidos delas como Felipe Barenco, Luciane Rangel, Bruna Vieira, Maurício Gomyde (o autor do Surpreendente!) e vários outros que não me lembro agora.

Os livros da Bruna Vieira
Os livros da Roberta Spindler

O slide sobre o Felipe Barenco

 O evento passou pelos YA, pelos romances de época, por distopias e livros de fantasia, pelos romances açucarados, enfim, de tudo um pouco. Sempre é bom passar a tarde conversando sobre livros e depois ir comer S2

Também teve sorteios de brindes: livros e marcadores, alguns autografados! Mas, como em todo sorteio, a gente fica como? Com esperança de ganhar e desolados porque sabe que não vai ganhar, fica só sentadinho vendo chamarem o número antes e o depois do seu. 


Nossa! Dessa vez foi diferente. A sorte deu foi um abraço apertado, e ganhamos livros \o/

Primavera Eterna da Paula Abreu & A Torre Acima do Véu da Roberta Spindler 

Mas ninguém saiu de mãos vazias. Todos receberam vários marcadores.


Como estávamos rodeados por livros... não resistirmos e compramos mais um... somos desses.


Que venha o próximo evento =D E muito obrigad@ às meninas que organizaram e botaram a cara à tapa para realizarem esse.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...