sexta-feira, 1 de maio de 2015

Tempos Passados? Tempos Modernos!

“Tempos Modernos. Uma história sobre a indústria, a iniciativa privada e a cruzada da humanidade em busca da felicidade.”

Nesse filme em preto e branco de 1936 vemos o vagabundo, personagem interpretado por Charles Chaplin, sendo um operário que surta devido ao excesso de trabalho e é despedido e preso...

O filme é mudo? Não... Arriscaria (mesmo não entendendo muito de cinema) em diz que ele é um meio termo entre o cinema mudo e o com som, porque tem trilha sonora, o barulho das coisas em cena e até cantoria, ao mesmo tempo que tem algumas falas escritas na tela em vez do som; na verdade, a voz humana só aparece, tirando o final, através de máquinas, como na apresentação da máquina automática de almoço que é gravada (mesmo tendo os vendedores ali presentes), ou como as ordens do dono da fabrica que são dadas à distância por meio de vídeo.



Tempos Modernos é visto como uma crítica ao modo de produção capitalista, baseado num trabalho preso à repetição, e alienante, onde o trabalhador vale bem menos do que aquilo que produz. O personagem principal tá tão absorvido em realizar aquela mesma função, inúmeras vezes e mais e mais rápido para gerar mais lucro que acaba (literalmente) entrando na máquina com a qual trabalha, ele acaba sendo engolido pelo serviço de todo os dias... 



Deixei pro final uma das coisas mais foda do filme: ele já começa com um tapa na cara de forma genial, que é a parte das ovelhas marchando, uma empurrando a outra, e com isso sendo levadas pelo fluxo da multidão (e no meio delas um indivíduo diferente: uma ovelha negra), tendo logo um corte para pessoas igualmente andando, uma massa de humanos indo para o trabalho... o que posso dizer mais? 1936? Esses realmente são tempos passados?


Fica aí a sugestão de filme e feliz Dia do Trabalho (ou o que restou dele)...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...